Orgulho hétero.

Por muito tempo, acreditei não existir “orgulho hétero”. Sempre ouvi falar de “orgulho gay”. Há décadas, em numerosas cidades do mundo, celebra-se o Dia do Orgulho Gay (ou, para ser mais exato e inclusivo, Orgulho LGBTI). As célebres paradas do orgulho gay reúnem milhões de pessoas, inclusive heterossexuais. Daí eu presumir não haver orgulho hétero. Afinal, para ele, não há sequer data festiva, nem parada. Só que eu estava errado. Existe orgulho hétero, sim! E forte!

Resultado de imagem para gay pride
Parada do Orgulho Gay na Cidade do México. Foto: REUTERS.

Homens mais intelectualizados e descolados, via de regra, não alimentam orgulho pelo fato de sentirem atração por mulheres. A maioria dos machos, porém, estufa o peito para dizer que seu “negócio” é exclusivamente o sexo oposto. Adolescentes e até alguns adultos gostam de dizer que são “espada”, símbolo fálico que também invoca a ideia de valentia. Dificilmente se veem mulheres gabando-se de sua orientação sexual, mas também há, entre elas, as que fazem questão de exaltar seus atributos “tipicamente femininos”. Não faltam cantoras que louvam a feminilidade em suas canções.

Vejo esse orgulho como legítimo. Respeito-o. Admito, no entanto, que não o compreendo bem. Na minha cabeça, faz sentido a gente se orgulhar de uma conquista, sobretudo se ela foi difícil. Mas por que alguém se orgulharia de algo inato? Se a pessoa nasce hétero ou gay, ela não fez nada para isso. Não tem mérito algum. Nasceu assim e pronto. No caso da população LGBTI, pode-se até argumentar que, embora tenha nascido com essa ou aquela orientação sexual, ela luta para manter essa orientação. Daí o orgulho de viver “a dor e a delícia de ser o que é”, como diz a canção de Caetano Veloso. Mesmo assim, ainda acho estranho uma pessoa sentir orgulho por gostar de homem ou de mulher ou de ambos.

Resultado de imagem para lesbians
Dia da Visibilidade Lésbica. Foto: Star Observer.

Orientação sexual é mais uma característica entre muitas em uma pessoa. Por que despertar orgulho? Por que despertar mais orgulho que outros aspectos? Por que esse orgulho precisa ser alardeado ao mundo? Essas são perguntas sinceras que faço. Não são questões retóricas. Não escondem nenhuma crítica. Fazem parte de uma reflexão legítima. Seria o sexo mais relevante que a vocação profissional, por exemplo? Teria mais importância que a orientação religiosa?

Faz realmente sentido um homem sentir orgulho por ter atração afetivo-sexual só por mulher? Parece-me tão estranho quanto se sentir envaidecido por ser católico ou protestante ou umbandista. O que estaria por trás do orgulho hétero? O sentimento de superioridade por não ser gay? De novo, não entendo por que uma pessoa seria melhor ou pior que outra apenas por sua orientação sexual.

Faz sentido para mim um indivíduo sentir certo orgulho por ter conseguido se formar, estabelecer-se em um mercado de trabalho altamente competitivo, ter uma pós-graduação onde a maioria das pessoas mal consegue completar o Ensino Médio. Faz sentido para mim um indivíduo sentir orgulho por ter se tornado um craque esportivo ou um artista respeitado ou uma autoridade em determinado assunto. Tudo isso envolve esforço físico e mental. Mas ser hétero?! Que esforço um homem faz para gostar de mulher ou uma mulher faz para gostar de homem? Chego a ver um paradoxo aí. Se o orgulho está relacionado à vitória sobre dificuldades, a mulher ou o homem heterossexual teria, então, superado algo para sentir atração pelo sexo oposto?

Resultado de imagem para macho alfa

Parece-me exagerada a identificação das pessoas com sua sexualidade. Digo exagerada, não descabida. Não me sinto, nunca me senti e acho que jamais me sentirei orgulhoso por causa de minhas preferência sexuais. Sinto orgulho daquilo que lutei para conquistar e/ou para manter: meus estudos, minha profissão, meu trabalho, meu modesto patrimônio, meus amigos, meus amores, minhas superações. Ainda assim, não vejo por que eu deveria sair por aí trombeteando para o mundo o quanto sou orgulhoso de minhas conquistas. Compartilho-as com algumas pessoas, dentro de certos contextos, e isso me basta.

Fico me perguntando se não há um pouco de narcisismo nesse tal orgulho hétero ou gay ou LGBTI (e quantas letras mais ainda aparecer). Quer saber? Estou pouco me lixando para a sexualidade das pessoas — a menos que eu esteja interessado em uma delas. Com quem João ou Maria vai para a cama definitivamente não me interessa. Para mim, a orientação sexual é um detalhe, talvez menos importante que a cor dos olhos ou o comprimento dos cabelos. O caráter da pessoa — seja ela hétero, seja gay, seja assexuada — é que faz diferença para mim.

Sinceramente? Se ainda dou alguma atenção a esse tema é tão somente porque restam trogloditas no mundo que chegam a matar um ser humano por se incomodar com a sexualidade dele. Se tiver orgulho hétero, melhor perdê-lo de vez! Deveria ter, isso sim, vergonha de ser assassino. Próxima página, por favor! Já deu.

Resultado de imagem para homofobia mata

 

Esse post foi publicado em Comportamento e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Orgulho hétero.

  1. Adriel Amaral disse:

    Tão triste alguém ter de escrever sobre isso em 2019! 😔

  2. Wanessa disse:

    Concordo com você. E considero até digno o orgulho gay, por se tratar de população perseguida e que tem necessidade dessa afirmação. Ninguém sabe os danos que as violências, preconceitos e perseguições causam no outro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.