Meu amigo é psicopata?

Costumo guardar segredos de amigos, mas este preciso revelar. Espero que os leitores não me condenem por isso. Testemunhei atos e ouvi palavras que me assustaram. Necessito desabafar. Isso não é desculpa, eu sei. De qualquer forma, acredito que pelo menos alguns me compreenderão e perdoarão quando lerem o que vem a seguir.

Meu amigo (só direi o nome dele no fim deste relato) revelou para mim ter características típicas de um psicopata. Ele não usou essa terminologia. Eu é que, com meus parcos conhecimentos de psicologia, suspeitei de que ele possa ter esse transtorno de personalidade. Como se não bastasse, presenciei episódios que me levaram a crer que meu amigo pode estar prestes a cometer uma insanidade ou talvez já esteja cometendo uma série de insanidades.

Bem… Talvez não sejam exatamente insanidades. Pode ser que eu veja as atitudes dele dessa forma, e elas pareçam naturais para outras pessoas. Em todo caso, creio ter elementos suficientes para interpretar como insanos vários atos dele, os quais me parecem coerentes com as revelações sobre si mesmo que ele fez a mim.

Ele admitiu algo que eu já havia observado: excesso de razão e ausência de emoção. Na verdade, no caso dele, não acredito haver total ausência de emoção. Parece existir certo déficit nesse aspecto, mas não falta completa. Por outro lado, ele também já provou ser capaz de simular emoções para obter vantagens para si próprio – um dos traços da psicopatia, conforme pesquisei.

Outra característica dele, talvez derivada da anterior, também tem despertado em mim mais atenção: a extrema necessidade dele de manter tudo sob seu controle, especialmente pessoas e situações. Faz isso de maneira sutil. Manipula discretamente.

Já li que psicopatas, justamente por terem esse déficit (ou mesmo ausência) de emoção, buscam prazer no sofrimento dos outros. Nesse aspecto em particular, suspeito de que meu amigo não tenha consciência de seu sadismo. Entretanto, presenciei atitudes dele que me levantaram a suspeita de que ele sente algum tipo de prazer (mesmo inconsciente) em ver algumas pessoas sofrerem – no caso dele, não se trata de satisfação com uma dor física, mas sim psicológica ou emocional ou ambas.

Também li que um psicopata pode levar uma vida normal, por assim dizer. Representa a maior parte do tempo. Usa máscaras conforme seus interesses, objetivos e o ambiente onde está. Por isso, diferentes pessoas podem ter impressões completamente distintas dele. Não por acaso, psicopatas costumam ter dificuldade para manter relacionamentos estáveis – inclusive parceiras ou parceiros sexuais.

O psicopata, segundo minha modesta pesquisa, não sente culpa. Afinal, vê o outro como objeto. Usa-o e descarta-o a seu bel prazer. Alguns fazem isso literalmente, ou seja, cometem crimes e livram-se dos cadáveres. Costumam ser muito inteligentes, e a frieza só os auxilia. Não acredito, nem por um segundo, que meu amigo seja capaz de matar calculadamente, mas já notei o quanto pode ser impressionantemente frio e capaz de tratar algumas pessoas como objeto. Aposto 5 dedos que ele não tem consciência de nada disso. Se tem, sou ingênuo ou não o observei o bastante.

 

 

O egocentrismo também aparece entre as características comuns em um psicopata. Esse meu amigo é muito egocêntrico, além de narcisista ao extremo. Costuma ser muito educado quando lhe convém – outro traço que se aponta como típico de um psicopata.

Há mais. Ele tem pouca consciência ética. Já presenciei situações em que demonstrou não ter nenhuma – e agiu com total naturalidade. Palavra-chave: empatia. Meu amigo parece ter baixíssimo nível de empatia. Não sabe se colocar no lugar do outro. Não parece sentir culpa. Se sente alguma, ela passa logo. Pede desculpas, mas não dá para saber se faz isso sinceramente ou apenas para manter sua imagem de pessoa íntegra – ou mesmo para se livrar logo de quem o está chamando à responsabilidade.

Suspeito também de que mente com certa frequência. Não engana sempre, pois não há só tolos no mundo (ainda bem!). Aliás, noto que mente sobretudo para si mesmo – consequência natural de quem se habitua a mentir. Engana-se constantemente.

Diante do espelho cruel da verdade, adota, claro, a negação. Faz de conta que está tudo bem. Faz de conta que não está fora de si. Faz de conta que não está violando uma ética que, um dia, ele mesmo defendeu – inclusive nos bancos de templos religiosos. O hedonismo o fez cego e surdo e apoderou-se dele. Tudo ou quase tudo gira em torno do prazer, quando não da volúpia.

Nada disso seria preocupante se ele vivesse sozinho em uma ilha ou rodeado de pessoas semelhantes ou esses fossem comportamentos isolados, esporádicos. O problema é que age assim com frequência e tem em torno de si pessoas sensíveis, generosas, sinceras, honestas. Muitas delas (ou todas ou a maioria, não sei) acreditam no sorriso e no olhar singelos dele. Seduzem-se por seu jeito adorável, sua beleza, sua inteligência. As mulheres, então! Não sabem que por trás de Dr. Jekyll existe um Mr. Hyde.

Antes que os leitores me acusem de moralista, de juiz vulgar ou de psicólogo barato, defendo-me. Advogo que somente um profissional de psicologia, psiquiatria e/ou neurociência tem a devida competência para dizer se alguém é de fato psicopata. Exponho aqui minhas suspeitas, baseadas no que já li sobre o tema, nas confissões que ouvi, na observação atenta e nas reflexões sobre as ações desse meu amigo. Não por acaso, o título deste relato contém um ponto de interrogação.

 

Apesar de tudo, não vejo esse meu amigo como um monstro. Longe disso! No entanto, já fiquei surpreso com algumas de suas atitudes, bastante semelhantes às de pessoas tão egoístas, mas tão egoístas que chegam a zombar do mundo a seu redor. Sentem-se acima do bem e do mal (Nietzsche que me perdoe!). Empatia zero!

 

 

Ainda quero acreditar que meu amigo esteja vivendo uma fase, embora inconsciente dela. Comete imprudências, age com leviandade e egoísmo, supervaloriza-se em vários momentos. Mesmo assim, desejo profundamente que ele esteja apenas exteriorizando, extravasando desejos reprimidos. Cruzo os dedos!

 

 

Agora, preocupa-me quando ele, sem perceber (creio), adota o “Dane-se!” como princípio de vida, com uma pitada de cinismo, ao menos socialmente. No ambiente de estudo e no de trabalho, parece-me que não age assim. Pode ser sinal de que minha suspeita é exagerada.

Li também que o fato de uma pessoa apresentar várias características típicas de psicopatas não significa que ela seja psicopata. Além disso, aprendi ainda que há formas mais ou menos requintadas de manifestação da psicopatia. Ao contrário do que a ficção leva muitos a crer, nem todo psicopata é criminoso, menos ainda do tipo serial killer. Pode ser apenas (?) um sujeito frio e manipulador ou um vaidoso de poucos escrúpulos.

Perdoem-me, mas não direi o nome de meu amigo. Prometi fazer isso por malandragem, para prender a atenção de alguns de vocês até aqui. Não foi por mal. Acreditem. Diferentemente dos psicopatas, tenho cá meus princípios éticos e empatia. Mesmo nos piores momentos, penso nos outros e, quando erro, tento me redimir.

Gosto muito desse meu amigo. Quando nos conhecemos, ele não parecia nem um pouco ser como é. Não gosto de vê-lo assim. Preferia que ele demonstrasse empatia (acho essa palavra e esse sentimento que ela descreve preciosos!), compaixão (diferente de piedade, pena) e consideração pelos outros com mais frequência.

Preferia que ele acordasse e enxergasse além do próprio umbigo, que caísse do pedestal que construiu para si próprio (o qual ele resiste em reconhecer). Preferia que ele fosse mais prudente (sem perder os necessários e saudáveis momentos de loucura). Lamento, porém, que ele esteja cego e surdo para minhas palavras e atos e talvez para os de outras pessoas que, porventura, tentem abrir-lhe os olhos também. Dizem os especialistas que psicopatia não tem cura. Dói pensar que talvez seja tarde demais.

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Comportamento, Relatos & depoimentos e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Meu amigo é psicopata?

  1. Eu conheço alguém exatamente assim. É, de fato, psicopatia de grau leve. Depois de muito estranhar o comportamento dela por bastante tempo e a extrema frieza em alguns aspectos da vida – coisa que eu chegava até a admitir achando que se tratava de maturidade ou equilíbrio emocional perfeito -, aconteceu um fato que me fez concluir, junto com psicólogos e psiquiatras, que se tratava de uma pessoa com esse problema. O negócio é o seguinte: eles são as melhores pessoas do mundo até quando não entram em confronto com alguma coisa que seja ou tenha. A partir disso, eles vão ser eles mesmos e tentarão tomar, à base de mentiras e manipulações, o que você tem. O próximo passo é o descarte, sem remorso, sem culpa. Você será descartado da vida deles como se fosse um objeto qualquer. Se por acaso o plano megalomaníaco dele contra você não der certo e você conseguir virar o jogo, ele se sentirá frustrado e vai te atacar, física ou psicologicamente. Vai denegrir sua imagem para os outros, também à base de mentira patológica, triangulação e projeção, e fazer-se de vítima. Os psicopatas são muito bom nisso, seja de que grau for o problema. Portanto, mantenha sempre uma distância confortável dessa pessoa, nem que seja emocionalmente. Psicopatas são sempre psicopatas. Um abraço!

  2. Desculpe-me pelos lapsos na escrita. kkk…é que eu sou TDAH e, uma vez ou outra, engulo palavras nos meus textos não revisados. Mas acho que, o geral, dá para entender.

    • lm2104 disse:

      Obrigado por seu comentário. Gostei muito. Não lhe respondi antes porque só entro nesta seção quando venho incluir mais um artigo. Continue lendo e comentando. Será sempre um prazer ter uma leitora tão atenta. Abraço.

  3. Danilo disse:

    Olá! Li o seu texto e estou passando por uma situação parecida. Descobri que um dos meus melhores amigos é psicopata! Desde que nos conhecemos ele sempre teve um comportamento diferente dos outros e isso me deixava com um pé atrás! Mas o tempo foi passando e nos aproximamos muito e então percebi que realmente ele tinha e tem sérios problemas! Desde que lhe conheço sempre teve mania de grandeza e sempre quis aparentar ser uma pessoa que não é! Sempre se preocupou exageradamente com a aparência e tinha algumas ideias vamos dizer exóticas! Sempre quis ter o melhor carro, as melhores roupas, sempre quis de alguma forma ser diferente de todos os seus outros amigos! Se envolve com muitas mulheres e na vida profissional teve rápida ascensão! Até brinco que ele é um prodígio! Nunca passa vontade, ou seja, faz tudo o que deseja e parece ter tudo sob controle! Se aproxima das pessoas sem avaliar a possibilidade de magoá-las com as suas atitudes! É incapaz de se colocar no lugar dos outros e medir as consequências dos seus atos e tem grande dificuldade de demonstrar empatia! Em compensação vive cercado de pessoas, amigos. Consegue encantar todos com o seu carisma e seu jeito aparentemente caloroso com as pessoas. Quando está pessoalmente diante dos outros parece ser a melhor pessoa do mundo, uma pessoa especial! É extremamente prestativo para ajudar os outros, mas de uma maneira falsa e teatral, pois quando precisei dele não deu a mínima para mim! Adora prender os outros e parasitar nas pessoas! Gosta de transferir os seus problemas para os outros sentirem a sua dor e sempre é vítima das situações! Mente compulsivamente e manipula tudo e todos a sua volta! Vive pedindo desculpas de uma forma que já se tornou irritante! Enfim ele adora ser a estrela, o centro das atenções nas rodinhas de conversas e gosta que todos assistam a sua vida e aparente felicidade de camarote! É extremamente narcisista e egocêntrico e por varias vezes demonstrou muita frieza em varias situações! Me contou algumas coisas que me deixou no mínimo intrigado: já me disse que usa muita estratégia para lidar com as pessoas, que sempre consegue o que quer e convence os outros de que o que ele quer é o melhor! Já me disse também que é individualista, um pouco vaidoso e que tem o ego um pouco inflado. Me disse também que não costuma respeitar regras e que não passa vontade! Inclusive já me disse que é meio maluco e que tem “sede de vida”. Também já teve explosões na minha frente, inclusive comigo! Quando explode parece uma criança mimada, birrenta. Fica insuportável! Não sabe lidar com frustrações, derrotas e é impossível ser amigo dele de igual para igual, pois ele sempre quer estar por cima, ainda que inconscientemente! Vive inventando histórias, arrumando desculpas e pretextos para não aceitar um convite para sair, por exemplo! Por vezes me ignora quando mando mensagem pra ele ou demora horas para responder. Muitas vezes parecia até que estava de uma certa forma se escondendo ou me evitando, mas já chegou a me mandar 24 mensagens seguidas no WhatsApp (isso mesmo) para me contar uma conquista profissional dele! Me contou certa vez que é até meio diabólico no trabalho, mas em seguida emendou dizendo que isso era forma de falar, que estava falando no sentido de trabalhar muito e que para ele o trabalho vem em primeiro lugar, está na frente de tudo! Enfim varias vezes inconscientemente fui me rebaixando para caber na vida dele, pois ele é um dos meus melhores amigos e achava a amizade dele indispensável! Pensava: ele está passando apenas por momentos difíceis, mas é uma boa pessoa, um amigo caloroso, do bem! Hoje percebo que tudo não passou de uma ilusão e que errei feio! Trato ele da mesma maneira que trato os meus outros melhores amigos, mas com ele simplesmente não funciona pois ele não tem empatia! Demonstra também uma grande imaturidade em muitos momentos e já chegou a reagir comigo de maneira intempestiva quando sentiu que eu estava à frente de uma determinada situação! Depois me pediu desculpas e disse que não passou de uma brincadeira, que gostava de mim pra caramba e que jurava pelo sobrinho dele (que pra ele era a “coisa” mais importante do mundo) que não tinha sido por maldade! Adora dizer também que é uma pessoa desligada, de cabeça aberta. E por fim já me relatou que tem sérios problemas de insônia desde a infância e que não sonha nunca! E já li que psicopatas normalmente sofrem de insônia! Enfim, desculpe se me extendi, mas precisava relatar isso, pois estou muito triste com essa situação! Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.